Na China, começa o Ano do Dragão…

Chinese Dragon

Nos últimos dias, em Xangai, o tráfego nas ruas diminuiu, uma quantidade menor de pessoas circulam no Metrô, e os canteiros de obras estão curiosamente quietos. Isso porque muitos dos habitantes da cidade juntaram-se à maior migração humana anual do mundo – cerca de 250 milhões de chineses retornaram para suas cidades de origem, para comemorar o Ano Novo Chinês, que começa hoje.

O principal fator social que motiva essa movimentação em massa de pessoas são as grandes famílias, que na China – muito mais que nos países ocidentais modernos – são a base da sociedade.

Economicamente, essa migração (que o Governo chinês estima que, neste ano, envolverá cerca de 3.16 bilhões de viagens de passageiros, um aumento de 9,1%) é uma medida do impressionante crescimento da economia chinesa na última década, com enorme quantidade de pessoas se mudando para onde seus empregos os levam ou para onde há mais oportunidades.

Caos de Viagens

A temporada de viagens do feriado do Novo Ano Lunar, que vai de 08 de janeiro até meados de fevereiro, pressiona o sistema nacional de transporte ao seu limite:

  • De acordo com a Bloomberg, um recorde de “84 milhões de pessoas viajaram por estradas no dia 21 de janeiro”.
  • A China.org.cn informa que, no mesmo dia, cerca de 5.752 milhões de passageiros viajaram de trem.
  • O Daily Post publicou que, durante o período de festas, as companhias aéreas domésticas chinesas adicionaram 14.000 voos extras para acomodar a demanda por viagens aéreas.

Enquanto ficam por longas horas nas filas, nos trens ou nos ônibus, os viajantes terão muito tempo para refletir sobre os pontos altos e baixos do ano passado.

Inquietação Social

Apesar do crescimento da China em 2011 ter alcançado respeitáveis 9,2%, a riqueza não atingiu as classes mais baixas como deveria. Os salários novamente cresceram substancialmente, mas a inflação, em parte causada por aumentos no preço da alimentação devidos a inundações e secas no início do ano, absorveu parte desse aumento.

Nesse meio tempo, o desnível econômico da China continuou a crescer, e já chama a atenção do Governo, que reconhece que a desigualdade crescente pode levar à instabilidade se continuar aumentando.

Essa leve sensação de desconforto social também foi refletida por um aparente aumento no número de incidentes resultantes de disputas com governos locais – na maior parte envolvendo a compra de terras para projetos de desenvolvimento. Será que realmente houve um aumento no número de incidentes, ou foi uma consequência da quadruplicação, em 2011, do número de micro-bloggers do tipo Twitter, que alcançou mais de 250 milhões, fazendo com que as notícias sobre tais eventos se espalhassem mais rapidamente?

Os Altos e Baixos da Tecnologia

Os viajantes, que tiveram a sorte de conseguir lugar em um dos novos trens de alta velocidade, podem ter sido assaltados por mórbidas lembranças do trágico acidente de um trem-bala, em Julho, que resultou em 40 mortes. A confiança da China em sua crescente infraestrutura de alta tecnologia sofreu um duro golpe, que causou muita reflexão quanto à possibilidade de a aceleração do desenvolvimento estar provocando pouca consideração com a segurança.

Em contraste, o bem sucedido acoplamento de uma nave espacial não-tripulada com um protótipo de módulo de laboratório espacial demonstrou que a coragem e competência tecnológica da China continuam a crescer, junto com sua habilidade de gerir e custear projetos grandiosos. A próxima pessoa a pisar na Lua (daqui a 8 ou 10 anos) será, provavelmente, chinesa.  

O Impacto da Eurozona

As dificuldades das economias estrangeiras não tiveram um impacto muito grande na vida da maioria dos chineses em 2011, mas a corrente crise da Eurozona é uma preocupação crescente para aqueles com laços econômicos com o Ocidente. Por outro lado, viajantes ricos podem estar considerando as atrações de férias na Europa em 2012, uma vez que o Euro, nos últimos 6 meses, perdeu 10% do seu valor quando comparado com o Renminbi.

Assim, enquanto suas viagens os levam através – ou para fora – dessa grande terra de história e oportunidade, o que será que nossos estoicos viajantes esperam do Ano Novo? Apesar do Ano do Dragão poder prever inconformismo e instabilidade, o Dragão é, fundamentalmente, um sinal auspicioso no zodíaco chinês, que representa poder e boa fortuna. Portanto, o Ano do Dragão deve ser um bom ano para a China; e nossos viajantes estarão, provavelmente (como todos quando contemplam o Ano Novo), desejando prosperidade, boa saúde e felicidade – para seu país, para si próprios, e acima de tudo para suas famílias.


Este post foi postado em inglês no dia 23 Janeiro 2012

About Tim Mathieson

Tim, Chief Operating Officer of Willis China, is a graduate in Chinese studies with more than 30 years’ experienc…
Categories: Ásia, Português

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *