5 Notícias Financeiras que talvez você tenha perdido – Com Outro Fenômeno Islandês

Bjork in 2012

1.  Nem Um Único Banco Novo em 2011

Enquanto os bancos continuam a quebrar em um ritmo alarmante (12 desde o início deste ano) uma revelação ainda mais importante veio a tona esta semana: 2011 foi o primeiro ano em muitas décadas que nem um novo banco foi estabelecido nos EUA. Completamente novos (em oposição às formações por fusão ou aquisições) são considerados como novos bancos. Mas, parece que os investidores não estão interessados no lançamento de novas instituições de crédito. Com as taxas presas perto de zero, há pouca oportunidade para margem de empréstimo. Na verdade, as três cartas apresentadas ao FDIC no ano passado foram de fusões – significando ainda menos bancos. As coperativas de créditos têm visto um salto nas novas contas em que os clientes sairam em protesto contra as taxas bancárias e preocupações sobre a estabilidade bancária. Mas, apesar da atenção dada pela mídia às uniões de créditos, a Administradora Nacional das Uniões de Créditos fretou apenas uma união de crédito ferederal em 2011.

No New Banks Were Created In 2011

2. A Família que Desvia junto… Marido e Mulher Admitem fraude à AIG e Deutsche

Fazendas de cavalo são caras. Heidi Walker e, agora seu ex-marido, Peter Pfabe, possuiam uma em Nova York. Em seu papel como diretor gerente da AIG Global Investment e depois da Deutsche Asset Management, ela e Pfabe moveram 450 mil dólares para suas contas próprias, sob o pretexto de que os pagamentos foram para fornecedores de serviços. O dinheiro foi utilizado para operar as fazendas de cavalos acima mencionadas. O casal se declarou culpado e cada um pegou 5 anos de prisão mais multas substânciais. Mesmo funcionários de quadros superiores não devem ter autoridade para movimentar fundos externamente sem a segunda autorização de alguém que entende a razão para a movimentação destes fundos. Cada gerente de conformidade e operação deveria ter isso tatuado em algum lugar de seu corpo. A versão mais curta –  “Não, Rubber-Stamping” – também é boa.

Trapaceiros admitem a brincadeira com o dinheiro da AIG e Deutsche.

3. Mitos do Mercado Monetário – Fazendo o Público Entender

Quando as pessoas não entendem o investimento que estão fazendo, problemas – e, muitas vezes, ações judiciais – surgem. A quebra do Lehman Brothers demonstrou mais uma vez que o mercado monetário não é o investimento que pesavamos que fosse. O nome indica que eles são “dinheiro” ou líquido, e, como tal, o principal não está em risco. O massivo Fundo de Reserva de Boston foi o primeiro dos grandes fundos a mostrar que o valor patrimonial líquido de um fundo do mercado monetário poderia cair abaixo do par e que o princípio não estava de fato em risco. No passado, as grandes empresas do mercado monetário, tinham declarado, seja explicitamente ou implicitamente, que iriam proteger seus investidores de perda capital.

Agora, os reguladores estão propondo que as empresas do mercado monetário permitam que o valor patrimonial liquido flutue, eliminando assim qualquer sugestão de que esse princípio é protegido ou garantido. Algumas grandes empresas ja aprovaram a ideia, enquanto outras ainda se opõem a sugestação, alegando que seu produto seria então parecido como qualquer outro fundo mútuo de curto prazo.  A boa notícia é que, se os mercados financeiros finalmente permitirem a NAV flutuar ou não, novas renúncias irão tornar o público ciente de que o princípio será um risco – e pode significar uma diminuição nos litígios. Melhor divulgação e menor litígios são sempre uma boa notícia.

Floating NAV

4. Os Arquivos FDIC da Ação 23 contra falhas cometidas por funcionarios do banco

FDICOs diretores do Banco Liberdade de Georgia não são drasticamente diferentes dos muitos outros diretores dos 22 bancos falidos que o FDIC decidiu processar, como resultado da crise das hipotecas. Mas a evidência recente sugere que os diretores não deveriam se preocupar tanto. Até agora ninguém foi ao tribunal, e três dos bancos foram liquidados. Os diretores dos três bancos de sedimentação não foram obrigados a pagar um centavos dos seus próprios bolsos.O Primeiro banco Nacional de Nevada é um bom caso em questão. O FDIC perdeu 900 milhões de dólares quando o banco faliu em 2008. O regulador traçou 200 milhões de dólares diretamente à negligência dos dois réus. Como parte de um acordo complexo, os dois executivos concordaram com um julgamento de 20 milhões de dólares de cada um deles. Uma figura derivada de “o que um júri pode relativamente atribuir (o FDIC) como uma indenização”, de acordo com o movimento judicial da FDIC.Pertubador, entretanto, é que, como parte do acordo a FDIC prometeu não cobrar dos dois ex-banqueiros e, ao enves disso, apenas ir atras da seguradora do banco. A seguradora negou a cobertura e está lutando contra a alegação afirmando em uma ação judicial que a cobertura foi “especificamente excluída pleos termos da apólice”. A FDIC afirmou que a resolução foi “um bom exemplo de diretores e executivos sendo responsabilizados”.

FDIC Processa agentes por outra falha no banco; criticos dizem que orgão continua fácil para os executivos.

5. Islândia: Terra natal de Bjork, Vulcões, Crises Financeiras e julgamentos políticos

Iceland Prime Minister Geir Haarde

Iceland Prime Minister Geir Haarde in 2006

Como pode um país com uma população inferior a de Wichita causar tanto drama? Cantores pops e desastres naturais à parte, a crise financeira da Islândia de 2008-2011 faz com que os problemas ecônomicos dos EUA pareçam estravagante por comparação. Em 2008 o país tinha uma dívida externa de 66 bilhões de dólares. Isso equivale a 200 mil dolares para cada homem, mulher e criança deste país encantador. A nação de três bancos comerciais, depois que tudo desabou, respondeu por 80% dessa dívida. Agora o drama continua. Esta semana o governo anunciou que está trazendo acusações de negligência contra ex-Primeiro Ministro do pais, Geir Haarde.

Haarde será o primeiro político em qualquer lugar do mundo a ir a julgamento como uma consequencia direta da crise ecônomica. Os ex-políticos afirmam que os bancos eram os culpados e que as acusações atuais são “absurdas.” Será que os outros países seguirão o exemplo da Islândia? Quero dizer politicamente, não o “pensamento Bjork”

Julgamento de ex-primeiro ministro da Islândia começa.

 


Este post foi postado em inglês no dia 9 Março 2012

About Richard Magrann-Wells

Richard is a Executive Vice President with Willis Towers Watson’s Financial Institutions Group based in Los Angel…
Categories: Instituições Financeiras, Português

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *