Pesquisa com Empregadores Mostra que Worksites Voltados ao Bem-Estar Vão Muito Bem

The Willis Health and Productivity Survey 2011: Types of Wellness (chart)

Todos os anos, a Willis Human Capital Practice realiza uma pesquisa com empregadores americanos, sobre a prática de bem-estar em suas organizações, e relatamos nossos resultados no Willis Health and Productivity Survey. Este ano, cerca de 1.600 respondentes participaram – 44% deles são de empresas com 1.000 empregados ou mais – e alegam existir bem-estar em seus ambientes de trabalho.

O Que Os Empregadores Nos Disseram

The Willis Health and Productivity Survey, 2011

Read the full report: The Willis Health and Productivity Survey, 2011 (em Inglês)

Os resultados da pesquisa nos mostraram que o engajamento continua onde está: os empregadores continuam a trabalhar para alcançar altos níveis de engajamento sustentados por seus programas de bem-estar no ambiente de trabalho. Eles usam uma variedade de abordagens, incluindo um enfoque geral sobre a construção de uma cultura de saúde, bem como continuar a experiência com projetos de incentivo diversos.

Os empregadores ainda precisam “desvendar o código” para, efetivamente, distinguir o que é mera participação (agindo para ganhar alguma recompensa) e o que é engajamento verdadeiro. Muitos obten sucesso ao tentar mudar a mentalidade dos colaboradores de “pagar para jogar” para uma auto motivação intríseca.

Principais Conclusões

A versão completa da Willis Health and Productivity Survey está disponível para download, mas aqui estão algumas de suas principais conclusões:

  • Mais empregadores estão oferecendo programas de bem-estar: 60% versus 53% no ano passado
  • Os tipos mais comuns de programas de bem-estar que estão sendo oferecidos pelos funcionários são:
    • Programas de atividade fisíca (53%)
    • Programas de cessação do tabaco (49%)
    • Programas de controle de peso (45%)
  • O debate sobre a melhor abordagem de incentivo continua, com maior discussão sobre os resultados baseados em incentivos, tais como prêmios reduzidos para os funcionários que atendem a um resultado de saúde específico, como livrar-se do tabaco ou ter um determinado nível de colesterol ou pressão arterial.
  • Alterar o modo sobre como o sucesso é mensurado. A Sofisticação na abordagem de mensuração está se expandindo.
  • Adoção global de bem estar fica à aprovação dos EUA, mas segue padrões semelhantes. Os três principais locais com atividades do programa relatados são:
    1. Europa (54%)
    2. Reino Unido (50%)
    3. Canadá (46%)

Ajudar os funcionários a encontrar o equilíbrio certo entre o trabalho e a vida é mais importante do que nunca. A medida que mais empresas investem tempo e recursos apropriados em suas iniciativas de getsão de saúde, esperamps ver uma aumento correpondente em resultados de saúde positivos para os empregadores e colaboradores.


Este post foi postado em inglês no dia 2 Abril 2012

 


Jennifer Price

Jennifer Price

Blogueira convidada, Jennifer Price, é uma Consultora de Resultados de Saúde do Willis’ Human capital Practice, onde ela fornece serviços de consultoria aos clientes em relação a sua concepção, implementação e avaliação de programas de bem-estar dos funcionários.

Categories: Benefícios > Capital Humano & Benefícios, Português, Saúde & Vida

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *