Willis Pesquisa a Opinião dos Empregadores Sobre a Reforma nos Planos de Saúde

COST IMPACT OF HEALTH CARE REFORM

A maioria dos colaboradores que esperam um aumento de custo fica na expectativa por aumento menor que 5%.

Willis Human Capital Practice entrevistou mais de 2.300 colaboradores em uma vasta gama de negócios, tamanhos, setores e regiões geográficas para aprender como as coisas estavam indo na preparação para Reforma dos Planos de Saúde (PPACA). O que descobrimos foi que os custos e benefícios da Lei estão com foco maior nos colaboradores, agora que a Lei entrou em fase de implementação.

THE HEALTH CARE REFORM SURVEY 2011-2012

Leia o que nossos entrevistados têm a dizer sobre o impacto da Reforma dos Planos de Saúde sobre os contratadores de planos coletivos de saúde. (em Inglês)

A boa notícia é que os empregadores continuam a oferecer valores em benefícios médicos aos seus colaboradores e não pretende acabar com este benefício. Os entrevistados também indicaram novos requisitos que os farão refletir sobre seus benefícios de maneira estratégica e, como parte das recompensas totais que eles usam para atrair, reter e motivar os colaboradores.

Faça o download do nosso relatório completo para obter mais detalhes, mas aqui estão algumas observações gerais do resultado da pesquisa:

  • Empregadores permanecem sob pressão para manter seus planos em conformidade e estão assumindo uma abordagem de seguir as regras ao longo do caminho. Mesmo depois de dois anos após a aprovação da lei, menos da metade dos entrevistados desenvolveram uma estratégia para cumprir a Reforma dos Planos de Saúde.
  • Empregadores serão forçados a fazer mudanças devido ao aumento dos custos atribuidos aos mandatos da Reforma de Saúde. Eles esperam que outros empregadores façam o mesmo.
  • Empregadores estão tão confusos, quanto os seus colaboradores. Empregadores querem comunicar o impacto da Reforma dos Planos de Saúde aos seus colaboradores, mas ainda nada foi feito, provavelmente porque eles não sabem como estas mundanças irão interfirir em seus planos. Como resultados, os empregadores parecem estar considerando a possibilidade de troca nas leis de base do Estado.Suas frustações são evidentes, uma vez que estão contemplando esta abrodagem, apesar de ter pouco conhecimento do que essa participação vai significar para eles ou para seus colaboradores
  • Muitos empregadores esperavam que as disposições adquiridas permitiriam-os manter seus planos próximos ao status quo. Apesar do desejo de fazer, apenas um terço dos empregadores continuam mantendo os planos de direito adquirido.

Os empregadores tem certeza de que a Reforma dos Planos de Saúde irá afetar seus negócios e estão preocupados com a possibilidade de afetar negativamente seus colaboradores e sua força de trabalho.


Este post foi postado em inglês no dia 8 Março 2012

 

About Jay Kirschbaum

Jay spent 22 years as a tax attorney specializing in employee benefits before joining Willis in 2001. He is current…
Categories: Benefícios > Capital Humano & Benefícios, Português, Saúde & Vida

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *