Empresa de Gestão de Risco em tempos de dificuldades

working under a tight budget

working under a tight budget

A boa notícia para os gestores de risco é: desde que os tempos começaram a ficar difíceis, empresas de gestão estão ouvindo sua mensagem. A má notícia para os gestores de risco é: desde que os tempos começaram a ficar difíceis, não há muito orçamento para ninguém, muito menos para uma área com nenhuma esperança de geração de novas receitas. Assim, os gestores de risco são solicitados para fazer mais com cada vez menos. Aqui estão algumas dicas sobre como atender às expectativas sem bater o orçamento.

Comece com a área mais cara

Identificar a área ou atividade que, atualmente, tem o processo de supervisão de risco mais caro e perguntar:

  • Qual é a razão para essa despesa?
  • Realmente existe a necessidade de muita supervisão?
  • As margens de lucro têm suporte para a despesa de supervisão?
  • É uma das 20 mais arriscadas dentre as atividades que geram uma alta proporção de lucros?

Considere uma mudança nos critérios de aceitação de riscos ou limites de risco que poderia causar modificações drásticas nas necessidades de supervisão, sem uma mudança drástica na rentabilidade.

Envolva mais Pessoas

Não estamos falando da contratação de mais pessoal! Determine quais atividades de ERM podem ser transferidas para o pessoal da unidade de negócios. Assim, a equipe de ERM pode mudar a revisão periódica das suas atividades, em vez disso.

De qualquer maneira, esta é uma evolução natural da gestão de risco – incorporando a cultura de gestão de risco de forma mais completa no negócio. A cultura de gestão de risco pode evoluir para a cultura de gestão de despesas, que muitas empresas têm trabalhado duro para construir. Na cultura de gestão de despesas, todos são ensinados a fazer perguntas como: “Quanto custa?” E “como podemos alcançar o mesmo objetivo a um menor custo?”.

Em uma cultura de gestão de despesas as despesas são monitoradas com frequência e relatórios de despesas são ferramentas de gestão importantes. Se você ultrapassar o orçamento, terá que explicar a variância imediatamente. Existem programas de compensação que premiam boas gestões de despesas. Essas ideias podem ser portadas diretamente para a cultura de gestão de risco. Ensinar a todos a perguntar “Quanto risco que isso gera?” e “Como podemos alcançar o mesmo resultado com um risco menor?”.

Na cultura de gestão de riscos, riscos são monitorados com frequência e os relatórios são ferramentas de gestão importantes. Se o risco ultrapassar o seu limite, você terá que explicar a variância imediatamente. Programas de compensação premiam boa gestão de riscos. A gestão de riscos pode custar menos como uma parte incorporada da cultura do que como um complemento adicional de atividade.

Eliminar relatórios de risco não utilizados

Saiba quais relatórios de risco não estão sendo usados e elimine-os. Isso economiza tempo e custos de impressão – e aumenta a moral!

Reduzir o foco na redução das áreas

Atividade de gestão de risco deve aumentar com o crescimento, e o aumento correspondente do risco – deve diminuir também.

Alavancar recursos externos

Em tempos de vacas magras, fornecedores e outros parceiros de negócios podem estar ansiosos para fornecer suporte gratuito ou de baixo custo. Apenas certifique-se que sua ajuda realmente atenda às suas necessidades – não permita que isso aumente a carga de trabalho ou crie mais relatórios inutilizáveis.

Delegar

Expanda sua capacidade de pessoal, delegando os assuntos que se tornaram rotina. Tempos de vacas magras não durará para sempre, você precisa estar disponível para prestar atenção na única coisa que vai puxar a sua empresa para frente na próxima fase de crescimento robusto.

Crescer Onde Existe a Necessidade

Redução de custos não pode ser o principal objetivo da ERM. Todas as técnicas acima referidas, entre outras, deve ser aplicada para reduzir o custo das atividades de repetição, deixando abaixo do objetivo de estiramento do orçamento. Isso vai permitir o crescimento nas áreas onde há mais necessidade de atenção na gestão de risco.

Atenção Extra para Áreas de Crescimento

Gestão de riscos precisa ser oportunista. As áreas de mais rápido crescimento da empresa geralmente precisam de mais atenção. O gerente de risco deve permitir isso e ter uma equipe que totalmente comprometida, com a necessidade de mudar o foco sem aviso prévio. É claro que nem todas as áreas produzem grandes perdas, mas uma alta porcentagem de grandes perdas vem de atuais ou recentes áreas de alto crescimento. Muitas vezes isso ocorre porque um rígido sistema de ERM não chamou atenção como a nova área que cresceu no nível de atividade.

Monitoramento do Ambiente de Risco

O gerente de risco deve manter o pessoal e os conhecimentos necessários para monitorar o ambiente de risco, procurando razões para aumentar ou diminuir a atenção do gerenciamento de risco diferentes. Esta ideia tem sido usada em policiamento urbano para ter certeza de que os recursos policiais estão no lugar certo, na hora certa.

Gestão de Risco inteligente é menos caro

Um sistema de defesa totalmente eficaz de risco fixo é inatingível e extremamente caro. Mas um sistema de defesa de risco adaptável e flexível pode ser menor, mas mais eficaz.


Este post foi postado em inglês no dia 30 Agosto 2012

About Dave Ingram

Dave is an Executive Vice President of Willis Re, specialising in theory and practice of ERM for insurers. Based in…
Categories: Análises, Português, Resseguros

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *