Brasil : Um Futuro Agitado, mas brilhante

Há muitas razões para seguradoras e resseguradoras animarem-se sobre o Brasil.

A flexibilização de algumas regulamentações, juntamente com o crescimento econômico sustentado, resultou em um fluxo significativo da capacidade no Brasil, tanto de seguradoras nacionais quanto internacionais que procuram expandir a sua atuação em um país que, em 2012, classificou-se como o país com o 7º maior PIB do mundo.

Todos os principais grupos de seguros e resseguros do mundo estão aumentando seus investimentos no Brasil, resultando em um mercado cada vez mais competitivo, onde os corretores são capazes de garantir condições cada vez mais favoráveis a seus clientes.

Crescimento exponencial

Este também é um mercado em crescimento. Embora a economia do Brasil tenha desacelerado recentemente, o país ainda está crescendo, impulsionado por grandes projetos de infraestrutura e uma mudança significativa na composição social da população. Conforme mais pessoas estão se unindo a classe média, mais ativos e patrimônio líquido eles querem proteger, o que, por sua vez, gera um aumento na demanda por produtos de seguros.

Então, o que está conduzindo este crescimento?

O Brasil tem muitas coisas que o beneficiam: no primeiro trimestre de 2013 apresentou a menor taxa de desemprego nos últimos 10 anos, com 5,7% de janeiro a junho de 2013 – no mesmo período, em 2003, a taxa era de 12,2% e, com isso, mais empregos estão disponíveis e os trabalhadores estão cada vez mais aprimorados e qualificados. Produtos brasileiros estão em demanda, e seu povo é extremamente inovador, por exemplo, o Brasil praticamente liderou a ampla utilização mundial de internet banking em sua base de consumo. Sem falar também da auto suficiência do Brasil a partir das suas ricas reservas de recursos naturais.

É importante ressaltar que, em comparação aos seus homólogos do BRIC, o mercado de seguros no Brasil é o mais aberto ao Ocidente e o mais regulamentado. Isso o torna mais atraente para o investimento, o que permite que o país se desenvolva e creça em um ritmo acelerado.

A transição gradual de uma economia controlada e de um mercado de seguros para um modelo mais ocidentalizado – que, reconhecidamente, ainda tem suas idiossincrasias, com a última resolução que re- impôss ações de resseguros locais obrigatórios – tem sido gerida de uma forma gradual, permitindo que as empresas se prepararem adequadamente para cada etapa da desregulamentação, criando estabilidade.

Esta é uma boa promessa para o futuro, enquanto continua em sua trajetória atual, o Brasil pode olhar à sua frente muito mais anos de crescimento sustentável. E, por sua vez, fornecer as seguradoras e resseguradoras muito mais oportunidades para os próximos anos.


Greg Curtis is Executive Director at Faber Global. He is responsible for coordinating and assisting his retail and reinsurance colleagues in the Latin America region in the following occupancies: power generation, mining, metals, telecommunications, retail, leisure, ports and transport infrastructure.

Categories: América Latina, Português, Resseguros

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *