Gerenciamento de riscos em transportes mira redução de custos para montadoras

highway system

As corporações do segmento automotivo estão entre as que mais sofreram com a crise dos últimos anos e se deparam com um cenário muito desfavorável, exigência dos consumidores, e outros desafios. Em um momento como este, em que o país atravessa uma crise profunda e que afeta diretamente a indústria automobilística, que está com uma queda vertiginosa nas vendas, que freia o avanço das montadoras, a consultoria de riscos torna-se ainda mais importante. Esta é mais do que nunca a oportunidade que os consultores têm de mostrar ao cliente o motivo de sua existência – os ajudando a economizar o máximo que podem.

Mas como fazer isso?

O seguro de transporte na indústria automobilística é muito dinâmico, por isso o contato constante com os clientes é essencial, entendendo suas demandas e exposições, para apresentar soluções cada vez mais customizadas. O relacionamento vai além do momento da contratação da apólice, deve ser contínuo.

Com um sofisticado programa de gerenciamento de riscos voltado especificamente para o ramo de montadoras, é possível otimizar e entregar para as empresas da indústria soluções diferenciadas: gerenciando cada avaria, cada sinistro.

No universo das montadoras, a área de transportes e logística é muito fechada, obstáculo que uma consultoria especializada pode contornar estabelecendo um bom relacionamento com as transportadoras –poucas atuam no ramo – conseguindo assim enxergar o interesse de ambos os lados.

Permear as diversas etapas deste fluxo é importante, mas é necessária, principalmente, a gestão do custo e postura consultiva quanto a gestão de perdas e “salvados” (mercadorias ou bens avariados que podem ser resgatadas de um sinistro e que ainda possuam valor econômico).

Com essa postura é possível obter uma redução de, por exemplo, 40% a 50% do custo global do seguro transporte. O custo de cada sinistro pode ser reduzido por meio de negociação da tabela fixa junto às concessionárias. Outro ponto relevante é que a prática da vistoria por imagem pode otimizar os processos e reduzir custos por reparo de veículo.

O know-how da consultoria é colocado em prática com ideias na implementação de ferramentas que facilitem o trabalho, listando documentação necessária, entre outros que ajudam os clientes deste setor em momentos que a melhoria operacional é necessária.

A orientação aos clientes com relação a suas exposições e melhores práticas de transferência e retenção de riscos deve ser levada a sério, equalizando custos e garantias.

Essa assessoria personalizada e especializada é fundamental para garantir toda segurança e tranquilidade no transporte de cargas.

 

Eduardo Michelin é diretor de Transporte e Logística na Willis Towers Watson Brasil. 

Categories: Português, Transporte | Tags: , , , , , , , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *