Drones sobrevoam o Brasil e já possuem seguro e regras na ANAC

drone

Não é um pássaro e nem um avião. O uso de drones deixou de ser experimental no Brasil e ganhou regulamentação na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), podendo ser visto a qualquer momento por você. Com seu crescimento no âmbito profissional, essa “aeronave não tripulada” – como é classificada, ganha força e um regulamento especial com regras gerais para o uso civil, assim como os aeromodelos.

A edição é recente, de maio de 2017, e se concretiza depois de muito debate sobre o tema entre sociedade, associações, empresas interessadas e órgãos públicos.

Segundo a ANAC, o objetivo é tornar viáveis as operações desses equipamentos, preservando-se a segurança das pessoas. A instituição das regras também contribuirá para promover o desenvolvimento sustentável e seguro para o setor.

Conhecido como objeto utilizado em guerra e espionagem antigamente, hoje o drone tem benefícios reconhecidos e favoráveis no mundo dos negócios: fiscalização e vigilância no meio ambiente, o uso de fotografias aéreas em diversos setores.
Mesmo com tantas vantagens, a utilização de drones exige cuidados, pois como em qualquer atividade comercial representa ameaça de perdas monetárias.

O seguro para Drones reforça o gerenciamento deste novo risco, que engloba indústrias e segmentos que apostam na tecnologia, tais como agricultura e engenharia. “A proteção permeia desde a Responsabilidade Civil até os Danos ao Drone (Casco)”.

Na prática, o assunto ainda é muito novo e pode ser melhor compreendido pelas corretoras e consultorias que conhecem bem o setor aeronáutico. Temos acompanhando de perto as necessidades de Seguro com o objetivo de atender aos Operadores de Drones, tanto na disponibilidade já divulgada pelo mercado segurador para a proteção obrigatória de Responsabilidade Civil (RETA), quanto no desenvolvimento de proteção de Cascos para os Drones. Apesar de ser uma aeronave de menor valor, trata-se de uma demanda complexa que apenas uma equipe especializada, reconhecida pela gestão, técnica, inovação e agilidade, pode auxiliar nas questões regulatórias, de riscos e tendências.

Cristina Raposo é Head de Aerospace da Willis Towers Watson Brasil. 

Categories: Espaço Aéreo, Português | Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *