O futuro do setor de tecnologia, mí­dia e telecomunicações

O setor de tecnologia, mí­dia e telecomunicações (TMT) é aquele em que a mudança é uma constante, o risco é abraçado em uma base diária, e a inovação é implacável. A melhoria ideal e duradoura está ligada em assumir – e tirar vantagem – do risco. As empresas do setor estão incorporando e, efetivamente, “possuindo”, mais dos riscos que enfrentam em suas organizações, gerindo-os melhor.

O í­ndice: tendências e riscos

Não deveria ser surpresa, então, que o recém-publicado ͍ndice de Risco TMT descobriu que as empresas têm uma boa compreensão dos riscos atuais e de como gerenciá-los. Na verdade alguns riscos estão aumentando e mudando: o setor de TMT deve ficar de olho para se adaptar continuamente e permanecer competitivo.

Querí­amos realmente entender o que os altos executivos de empresas de tecnologia, mí­dia e telecomunicações pensavam dos riscos que eles estavam enfrentando. Foram entrevistados 350 líderes seniores em uma variedade de empresas que vão de editoras a serviços, e consolidamos como esses lí­deres empresariais percebem os riscos agora e onde eles enxergam oportunidades no futuro.

Top megatendência: regulação e risco legal/jurídico

O risco de regulação e legal foi apontado como uma grande tendência, o desafio mais significativo para as empresas. É o tema de maior impacto no setor, e também onde as empresas de TMT encontram maior dificuldade de gestão.

Especificamente, as multas de proteção de dados e penalidades são as maiores preocupações, seguido de propriedade intelectual e violação de patentes, e a concorrência ou cumprimento da lei Antitruste associada à  atividade M&A (fusões e aquisições). Como um conjunto de fatores de risco, em grande parte impulsionada por questões externas – como regulamentação legal, ou ação ilegal – esta é uma surpresa.

Read the entire 2016 TMT Risk Index

Leia na íntegra o índice de Risco TMT 2016

Inspire inovação

Também não é uma surpresa que a segunda maior preocupação seja o modelo de negócios e pressões de estratégia.

Qualquer empresa de sucesso precisa inovar continuamente, e se adaptar às novas exigências dos clientes e condições de mercado mutáveis. E assim como esperado, a ameaça dos novos concorrentes e emergentes está ranqueada na mais alta classificação deste nosso “top megatendências”, sendo o sexto maior risco global.

Cyber – dependência invisível

Fora dos dois principais riscos vistos em nosso “top megatendências”, o risco que se destaca é o cibernético e interceptações de dados: uma preocupação comumente citada para líderes seniores do setor de TMT. Sem dúvida, a forte dependência de tecnologia e uso intensivo de dados contribui para esse pensamento.

Embora não tenhamos achado surpreendente que os ciberataques e as interceptações não estejam nos três principais riscos para o setor de TMT em geral – ele ficou em primeiro lugar para o setor de tecnologia. O fato de que as vulnerabilidades cibernéticas podem agravar outros riscos, tais como, os que conduzem a multas de proteção de dados e penalidades, não devem ser esquecidos.

Concentre-se no talento

Uma revelação curiosa da pesquisa foi a importância limitada relacionada à  crise de habilidades que está aumentando. Executivos pareciam menos preocupados do que foi antecipado no passado.
A questão das competências tem sido o centro das atenções ao longo dos últimos anos, e pode ser que a corrida global do talento e as habilidades seja um desafio que as empresas já tenham planejado. Mas, como a demanda por pessoal especializado deve subir, não é uma área para ignorar.

Tendências futuras

A megatendência “habilidades” é considerada como uma alta prioridade nos próximos dez anos ou mais. As empresas de tecnologia, em particular, sentem que a escassez de competências é um problema que está crescendo.

Os executivos acreditam, no entanto, que é a ameaça representada pela digitalização e avanços tecnológicos que aumentará mais em termos de impacto ao longo da próxima década.

Isso reflete o rápido ritmo de mudança que caracteriza a indústria e a realidade de que, se as empresas são incapazes de lidar com tecnologias novas e emergentes, as perspectivas futuras são menores.

Inovação sempre traz riscos: para continuar gerindo e compreendendo os riscos de forma eficaz, o investimento no desenvolvimento de competências de gestão de risco e seus instrumentos são cruciais. De fato, para realizar plenamente o potencial, as táticas de gestão de risco devem ser integradas em modelos de negócios e estratégias de gestão de riscos alinhados ao apetite de risco.

About Sara Benolken

Sara Benolken has been with Willis since 2005 and is Global Industry Leader for Willis Towers Watson’ Technology,…
Categories: Português, Tecnologia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *